Buscar

Wandavision e a renovação do Universo Cinematográfico da Marvel

Não contém spoilers de Wandavision


Quando eu saí, estupefato, da sala de cinema após assistir Vingadores: Ultimato, em 2019, eu estava “pilhado” e arrasado por aquela história. Eu, que havia assistido todos os 21 filmes que precederam aquele filme arrebatador, estava extremamente emocionado com o fim de uma era no cinema. Eu sabia que, depois daquele filme, era o início do fim do reinado da Marvel e suas caríssimas e incrivelmente lucrativas produções do Universo Cinematográfico. Wandavision me mostrou o quanto eu estava equivocado.


Wanda/Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen e Visão (Paul Bettany) em 'WandaVision' - //Divulgação


Em 2008, quando Homem de Ferro, primeiro filme do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) foi lançado, já existiam projetos para uma sequência de filmes que juntariam diferentes heróis em uma só produção, mas ninguém realmente acreditava em seu potencial. Após o sucesso estrondoso do filme, mais personagens foram apresentados e o público foi presenteado com Os Vingadores (2012) - um marco no cinema contemporâneo que elevou os filmes de super-herói a níveis nunca alcançados em questão de bilheteria.


Dali para frente, a Marvel perdeu seu “medo” e trouxe cada vez mais dos seus heróis e vilões para a tela, lucrando mais e mais em cima dos amados personagens. O MCU se tornou a franquia mais lucrativa da história, desbancando Star Wars, Harry Potter e 007. A coroação da crítica a esse extenso trabalho veio em 2019, quando Pantera Negra conquistou 7 indicações ao Oscar, um recorde para filmes de super-heróis.


Mas tudo que é bom acaba. Os atores que deram vida aos primeiros heróis da franquia, que ganharam o coração do público, começaram a sinalizar que queriam se despedir de seus personagens e seguir em frente para outros projetos. Robert Downey Jr. (Homem de Ferro), Chris Evans (Capitão América) e Scarlett Johannson (Viúva Negra) encontraram o fim da sua jornada em Vingadores: Ultimato (porém, Johannson ainda terá um filme solo de origem com sua heróina, que será seu último). Da mesma forma, a “Saga do Infinito”, história que vinha sendo construída desde o primeiro filme do MCU, também se encerrou no filme de 2019.