Buscar

Vamos falar de física?

Primeiramente, gostaria de salientar que irei deixar de lado as publicações da história da ciência e seus colaboradores, para iniciar um mini “curso” de física básica, pois como futuro professor da matéria, entendo os desafios e as dúvidas que ela levanta em seus estudantes. O objetivo é ajudar em seus estudos, como um material extra, para os principais vestibulares do Paraná, no Enem e até para estudo pessoal para ensino médio.


O homem como medida de todas as coisas

A evolução da sociedade exigiu um modo de medir alturas e comprimentos, de maneira organizada e coesa. Os instrumentos mais antigos deveriam ser varetas, as quais não tinham um meio de conversão para um sistema unificado, o que levou as sociedades a criarem uma “unidade” comum entre elas. Essa foi o côvado, que servia para os povos do Egito, da Mesopotâmia e do vale do Indo, por volta do terceiro milênio a.C.


Após muito tempo, em 1585, o físico flamenco Simon Stevin propôs, no panfleto De Thiende, um sistema de medidas decimal. Mais de dois séculos depois, um Comitê da Academia Francesa de Ciências começou a trabalhar com o sistema decimal, definido como um décimo milionésimo da distância do equador ao polo terrestre. Seu reconhecimento, só viria em 1960, quando o Système International (SI) definiu o metro como unidade básica de distância.