Buscar

Savage X Fenty e a diversidade

A cantora e empresária Rihanna já fazia barulho no ramo da moda em setembro de 2019 com a apresentação da marca de lingerie Savage X Fenty em Nova York, no desfile New York Fashion Week com uma representatividade nunca visto antes no mundo das passarelas onde ela disse para revista E! News "geralmente não são representados como sexy, mas são. Eles são sensuais e precisam saber disso e precisam ser validos quanto a isso, não importa o seu tamanho" surpreendendo a internet e até mesmo aos críticos, deixando todos bem satisfeitos.



Em uma publicação no Instagram, em setembro de 2020, Riri (apelido carinhoso dados pelos fãs), divulgou o volume dois de seu desfile onde ia acontecer dia 2 de outubro do mesmo ano exclusivamente no catálogo do Amazon Prime e os fãs foram a loucura e cheios de expectativas.


O filme não foca somente no desfile, mostra os bastidores de praticamente tudo, mostra também a cantora com o seu casting falando sobre sexualidade, meio comum quando se trata de lingerie, mas a intensão da marca é outra, é sobre a importância da aceitação, as dificuldades enfrentadas nesse processo e o empoderamento da própria pessoa.

Sem a presença de plateia devido ao covid-19 o desfile foi gravado em um centro de convenções vazio em Los Angeles, com uma lista de muita gente influente, como as modelos Cara Delevingne, as irmãs Hadid e Soo Joo Park, entre muitos cantores e atores influentes diferentes entre si, como a Rosal\\ía, Lizzo, Paris Hilton, Willow Smith, entre muitos outros.


A rainha de Barbados não decepcionou ninguém com o volume 2 da marca. Ela conseguiu manter a representatividade do desfile onde constava modelos de diferentes tipos de tamanho, peso, cor, sexualidade e etnia. Teve o Christian Combs, filho do magnata do hip hop Sean Diddy Combs modelando também, onde foi enaltecido por representar homens sem ter o padrão musculoso. Rihanna diz nunca havia imaginado que poderia gerar tanta comoção. O desejo dela era incluir todo mundo, "inclusão sempre foi algo tão natural, não algo que eu tenha que pensar" diz em um trecho do filme.


Hoje em dia o mundo está bem diferente, principalmente no sentido de representatividade, o desfile da Rihanna mostrou o que algumas marcas ainda estão tímidas em apresentar. Um corpo normal. Um corpo aparente e alcançável ao público, sem estereótipos, valorizando a pessoa que é, a beleza não está nos olhos do outro, mas sim no nosso e o quanto isso é valioso e poderoso.