Buscar

Saneamento básico no Brasil - como melhorar?

De acordo com a Lei n° 11.445/07, são estabelecidas diretrizes nacionais para o saneamento básico.

Contudo, na prática é o oposto. Cerca de 35 milhões de brasileiros não possuem a higienização nas suas comunidades, tratando-se de regiões mais vulneráveis como Norte e Nordeste, que resistem à falta de chuvas. Com isso, são perceptíveis as crises que a população mais carente sofre, logo a notoriedade de que a água faz parte da sobrevivência humana se sobressai.


Não é de hoje que o Brasil possui um péssimo sistema de salubridade, que ocasiona complicações na saúde pública. Dessa maneira, muitos brasileiros são vítimas de doenças angustiantes e, além disso, crianças são o principal alvo por brincarem e passearem em áreas críticas. Portanto, locais como estes costumam não usufruir de asfaltamento, luz elétrica e comércios de qualidade – já que o Estado não investe em lugares precários – tornando esses espaços árduos para construir uma vida com magnificência, afastando quaisquer chances de prosperar e conduzindo preconceitos para as comunidades.

Para melhorar, o Governo brasileiro precisa investir na higiene populacional, tendo em vista que irá melhorar questões de disposição da população, sem a presença de doenças cometidas por vírus e bactérias provenientes dos esgotos. Assim, o comércio se desenvolveria e seriam gastos menos investimentos em saúde, por exemplo.