Buscar

“Retrato de uma Jovem em Chamas”: o amor da perspectiva feminina





“Portrait of a Lady on Fire” estreou em 2019 e é descrito como a obra prima da diretora francesa Céline Sciamma.


O filme é um conto sobre a memória do amor que consome, o eterno olhar entre a artista e sua musa.


O ano é 1760, França, acompanhamos a pintora Marianne quando é contratada para confeccionar um retrato de uma jovem aristocrata chamada Héloise. Um retrato é encomendado pela mãe da Héloise como um presente para o futuro marido da filha, esta que, tem repulsa pela ideia de casamento. A moça se recusa a posar para seu retrato; um artista que havia sido contratado anteriormente acabou por não conseguir terminar a pintura, mais especificamente seu rosto, o que representa como ele a enxergava: uma mulher desconhecida, não decifrada.


Por isso, Marianne é solicitada para agir como uma companheira para a solitária Héloise e inicialmente, seu retrato é pintado em segredo. As duas caminham silenciosamente pela praia e por meio do seu olhar, a pintora “decora” os traços de sua musa. Em um longo ato de observação, em rascunhos, desenha os pequenos detalhes: como são as suas mãos, seus olhos…