Buscar

reflexo / futuro

O destino é uma galeria de espelhos,


As ondas de um mar vazio, as mãos do infinito sob meus braços cansados.

os meus movimentos que são leves como o ar que sempre existiu.

o meu corpo que se configura em posição fetal e minha pele nua sente os calafrios da vingança cometida.

Como que se o espírito vibrasse em revolta.

como que sua saudade se transformasse em desespero do seu encontro.


Em uma galeria de espelhos vi meu corpo em figuras disformes. 

Senti as coisas em forma de gente e acendi velas em luto aos dias de sempre verão

63 visualizações0 comentário