Buscar

Racismo contra asiáticos, os mitos do racismo positivo e da minoria modelo

Atualizado: 11 de mai. de 2021


Bem, nesse último um ano e meio com a chegada do coronavírus e com tensões extremamente em alta entre os Estados Unidos e a China, notamos um aumento de ataques racistas contra pessoas de origem asiática, principalmente do Leste Asiático (China, Japão, Taiwan, Mongólia, Coreia do Norte e Coreia do Sul) e do Sudeste Asiático (Malásia, Singapura, Tailândia, Indonésia etc.). “Ah, mas Davi, como assim eles sofrem racismo?? Eles não têm a pele branca?” Em primeiro lugar, amigão, essa história de tudo ser um problema supostamente “preto e branco” (não sei se seria o termo certo para se usar) é completamente ignorante e não abstrata. Em segundo lugar, uma pessoa ter uma pele mais clara não a classifica como branca, porque pessoas brancas, pelo menos no Brasil, são pessoas consideradas de origem caucasiana, ou seja, europeia - por mais que praticamente todos os brasileiros tenham sangue miscigenado até um certo ponto- assim como uma pessoa ter uma pele mais escura não a classifica automaticamente como negra. Terceiro, essa história de falar que asiáticos são brancos é colorismo na mais pura forma possível, tentando tirar a identidade dessas pessoas e ignorar as dores as quais elas passaram durante a vida, por conta da discriminação que elas sofreram.


Mas você deve estar se perguntando e querendo me perguntar, “Mas Davi, de que forma eles sofreriam racismo? Você tem ideia?”. Olha meu caro leitor, eu tenho sim ideia e pode deixar que eu irei lhe explicar aqui de quais formas eles sofrem racismo, mesmo que eles não sofram sistematicamente ao nível dos negros e indígenas no Brasil. É necessário dar uma luz à luta deles (não venham com heroísmo branco achando que eu sou herói por ajudar uma minoria, só estou fazendo o básico e o necessário para ajudá-los). Mas enfim, respondendo à pergunta que vocês devem estar na cabeça. Aqui vai os tipos de racismo que eles sofrem:


1- Tokenismo e o famoso mito da minoria modelo.


O que significa Tokenismo (ou Toquenismo)? Significa uma falsa inclusão de minorias raciais, étnicas e religiosas para dizer que não existe racismo em determinado lugar ou para dizer que se está incluindo pessoas que pertencem a um grupo excluído ou oprimido socialmente. Dentro desse tokenismo encontra-se o famoso mito da minoria modelo, o qual muitas pessoas falam “Ahhh mas eles são bem sucedidos, portanto eles não sofrem racismo ou xenofobia” o que é simplesmente um achismo ridículo e imbecil. Se seguirmos nesse conceito, pessoas bem sucedidas de origem negra, parda e de outras origens étnicas ou religiosas não sofreriam racismo, preconceito ou intolerância religiosa, o que nós sabemos que é uma mentira completamente descarada. Já o mito da minoria modelo, foi um mito também de tokenismo criado pela extrema direita supremacista branca no mundo ocidental inteiro, usando a narrativa de que se os asiáticos conseguiram se estabelecer bem para apontar o dedo na cara de outras minorias, utilizando isso como forma de ignorar a dor dessas minorias e colocar uma falsa imagem para cima da minoria asiática, de que eles são bem sucedidos por que eles não ficavam se vitimizando, o que de novo é uma mentira descarada completa, já que os asiáticos sofreram vários problemas envolvendo a opressão dos ocidentais para cima de seus povos (vide o colonialismo britânico na Índia, o colonialismo britânico e francês no oriente médio, no Sudeste Asiático e em ilhas do pacífico e também intervenções americanas no extremo oriente ao qual causaram crises que duram até hoje).