Buscar

Por que temos de ser ecléticos com a leitura?


Nosso corpo não é formado por um só gene. Nem mesmo só pelo DNA. Não somos formados por apenas um braço, ou uma perna, ou um olho só. Muito menos nossos gostos são os mesmos durante toda nossa vida, estão em constante mudança, a partir do momento que evoluímos. E um dos fatores que certamente ajudam é experimentando coisas novas, como por exemplo: se você lê só fantasia, tente migrar para livros de romance, que levam quase o mesmo ritmo.

Não posso criar um padrão em minha vida. Esta se tornaria chata, inacessível para outras pessoas entrarem e esbarrarem em meu caminho. O padrão é inexistente, não há como negar. Principalmente no universo literário. E venho aqui explicar isso para você.

Precisamos de repertório para passar em grandes vestibulares, pois as redações normalmente são o que mais pesam nas provas. E não tem como obter esse recurso só lendo o que gostamos, não é? Muitas vezes lemos algo bem triste, mas que ajudará dali para frente a tirarmos proveito disso. Eu mesma, gosto do ecletismo; em todos os sentidos. Na literatura, leio fantasia, distopia, romance, suspense policial, clássicos... e assim vai. E normalmente nesses gêneros há bastante representatividade, nos ajuda a formarmos opinião sobre tal assunto, e a entendê-lo melhor. E isso me ajuda a ter uma imaginação mais fértil, a gostar de escrever, de procurar saber mais sobre o assunto porque, se eu ficar presa em um gênero só, como vou aprender novas linguagens, conhecer novas pessoas (porque, sim! Fazemos amizades a partir dos livros), ou até mesmo viajar para outro lugar, bem distante, sem ao menos sair de sua cama? Não é incrível? E você não conseguirá isso ficando preso em um meio só. É necessário pular todas as pedras, sem esquecer de uma sequer, para chegar à colina sem ter caído no rio.

Temos de ser ecléticos com tudo, pois a vida é efêmera, seu processo natural é mutável. Então, procure uma HQ, livro, mangá, algo que você nunca tenha lido antes. E procure ler a sinopse. Tenho (quase) certeza que não irá se arrepender.

“O ato da leitura é muito bom. Expande os horizontes, aumenta o vocabulário e nos torna mais flexíveis para argumentar” – Ninah Alves