Buscar

Por que o PSG não consegue conquistar a Champions League?

Entenda a história do time francês, títulos, craques brasileiros e um investimento bilionário que após 9 anos ainda não obteve o resultado esperado.

Em 2020 a equipe do Paris Saint-Germain chegou a tão sonhada final de Champions League, depois de um investimento bilionário ao longo de 9 anos. Entretanto a ambição pela taça foi atropelada pela máquina alemã do Bayern de Munique, time hexa campeão do maior torneio europeu e com um trabalho de anos com uma equipe mentalmente bem treinada.

A trajetória dos parisienses se iniciou na França, com a junção de dois times já existentes, Paris Football-Club e Stade Sangermanois no dia 27 de maio de 1970. Os Les Rouge-et-Bleu (O Vermelho e Azul) partiram da segunda divisão por conta que o SSG disputava esta competição na época da fusão. Neste contexto é possível fazer um paralelo com o time brasileiro Red Bull Bragantino, que se originou no ano de 2019, da união do Bragantino e Red Bull Brasil, tendo muito êxito em seu primeiro ano, despontando na série B e subindo para a elite no ano seguinte, fato idêntico ao dos parisienses que afloraram à primeira divisão no ano seguinte a sua fundação. A equipe de Bragança, na temporada de 20/21 do Brasileirão série A, ainda alcançou um dos maiores feitos da história, ao se classificar pela segunda vez a uma competição internacional, sendo desta vez a Copa Sul-Americana.


Em sua estreia como um novo clube, o Paris Saint-Germain conquistou a II Liga Francesa. Contudo, por conta de intrigas e até mesmo uma saída dos parisienses, os germanois foram rebaixados para a terceira divisão no ano de 1972, tendo que reiniciar sua caminhada à elite do futebol francês, feito conquistado pelo Saint-Germain na temporada 1973/1974. No mesmo ano de sua ascensão, os parisienses foram rebaixados para a II Liga.

O primeiro troféu foi levantado em 1981/1982, sendo uma Taça da França contra seu maior rival, o Saint-Étienne. O feito se repetiu no ano seguinte diante do Nantes, realçando de vez uma nova era dentro dos grandes do país. A conquista da liga francesa chegou na temporada 1985-86 com uma equipe de estrelas como Joël Bats, Safet Sušić e Luis Fernández. Nos anos seguintes as campanhas na liga foram piorando e o clube em 1988 terminou o campeonato a 2 pontos da zona de rebaixamento.

Nos anos de 1990 a equipe contou com patrocinadores expressivos, como o canal fechado de televisão Canal+ e jogadores brasileiros como Raí, além de George Weah que em 1995 seria eleito o melhor jogador do mundo.