Buscar

Por que Mickey Rourke não suporta Robert De Niro?

Desentendimento durante a produção de Coração Satânico resulta em uma briga de mais de 30 anos.


O escritor da obra Falling Angel, William Hjortsberg, tentava incansavelmente vender os direitos de seu livro para algum estúdio em Hollywood desde seu lançamento em 1978. Sem sucesso por quase 10 anos, foi rejeitado por diversos estúdios por não dosar na hora da violência e do sexo e, também, por não haver um final feliz. Ou seja, era um filme claramente a frente de seu tempo. Apenas em 1987, quando a obra já parecia destinada a pilha de projetos não realizados, Alan Parker conseguiu financiamento independente por meio da produtora Carolca e tomou as rédeas na direção com total controle criativo. Conhecido por grandes e premiados filmes como “Mississippi em Chamas” e “Expresso da Meia-Noite”, o diretor realizou Coração Satânico, baseado na obra de Hjortsberg. Só que ninguém esperava que uma inusitada briga aconteceria após as gravações do filme.


O diretor queria como protagonista o nome que estava muito famoso por interpretar papéis principais anos antes. Portanto, Robert De Niro não aceitou e acabou ficando com o papel menor. Então, devido o imprevisto, era necessário encontrar alguém que estivesse a altura para o protagonismo. Parker chegou a conversar com Jack Nicholson e Al Pacino para o protagonizar o filme, porém quem ficou com o personagem foi Mickey Rourke, considerado um dos atores mais interessantes dos anos 80 em Hollywood.


Sem contar grandes detalhes da história, Rourke interpreta Harry Angel, um detetive particular contratado por Louis Cyphre vivido por De Niro para solucionar um caso de um cantor desaparecido no final da Segunda Guerra Mundial.


Mickey dizia que admirava muito o outro ator antes da produção deste filme, ou seja, foi uma grande surpresa para o ator ser escalado para contracenar com seu ídolo. Porém, durante a realização, eles se desentenderam e quase trocaram socos algumas vezes segundo alguns produtores. Após muito tempo, Rourke reascendeu pouco a pouco a “treta” para insultar e relembrar os tempos antigos. Em uma entrevista, após falar da longa briga, ele diz que a atuação do parceiro de cena é medíocre e que deixou de admirá-lo antes de finalizar as gravações. No entanto, um amigo do ator lhe comunicou que De Niro se pronunciou dizendo que o interprete de Harry Angel é “um mentiroso que fala todo tipo de merda”. Se esse desabafo realmente aconteceu, foi o único pronunciamento público do ator.


De alguma forma, parece que Rourke gosta muito dessa briga ao ponto de sempre lembrar mesmo mais de 30 anos depois. Uma outra vez em que o ator decidiu relembrar foi com o filme O Irlandês, de Martin Scorcese. O ator que interpretou o vilão de Homem de Ferro 2 dizia que o diretor queria conhecê-lo para estrelar um longa junto com Al Pacino, Joe Pesci e Robert De Niro. No entanto, o rival se negou de trabalhar novamente com ele. Segundo os produtores e diretores de elenco, Mickey nunca foi considerado nem discutido para o papel.