Buscar

Os oscars de 2021 e a controvérsia do passado da cerimônia

O “Academy Award of Merit”, melhor conhecido como os Oscars, é uma cerimônia mundialmente renomada, apesar das repetidas críticas feitas ao longo dos anos devido à sua falta de diversidade. Desde sua fundação em 1927, os Oscars sempre foram suscetíveis a mudanças em seus procedimentos, categorias e regras, recentemente surgindo algumas das mais drásticas. Seguindo a campanha “#OscarSoWhite” de 2015, a instituição abriu as mãos a novas faces seja nos candidatos ou nos bastidores, com marcos históricos ocorrendo mesmo nesse ano.



A história dos oscars

O evento dos Oscars tem ocorrido anualmente por aproximadamente um século, reconhecendo as conquistas feitas na indústria cinematográfica. Em maio de 1929, dos filmes nomeados entre agosto de 1927 e julho de 1928, foram premiados quinze estatuetas na primeira cerimônia do evento, que durou cerca de 15 minutos. O primeiro recipiente na história foi Emil Jannings, na categoria de melhor ator por sua performance nos filmes “O Último Comando” e “The Way of All Flesh”.Entretanto, na época inaugural e nas décadas seguintes, raramente haviam candidatos negros, ainda menos cadidatas femininas. Por volta da década de 50, a única diretora feminina na indústria era Ida Lupino, que nunca foi nomeada para algum prêmio da Academia. Alguns anos a seguir, em 1953, ocorreu a primeira transmissão televisiva do evento, sendo anualmente submissa a alterações, devido a um recente declínio drástico de telespectadores.