Buscar

Obrigue alguém a falar e...

A normalização do controle do indivíduo é o resultado da obrigatoriedade de se posicionar sobre determinado assunto. É extremamente comum olharmos as redes sociais em geral e vermos cobranças sobre a omissão de celebridades ou pessoas públicas em relação a assuntos singulares, normalmente políticos e socioeconômicos.


O que acontece em verdade, é uma represália gigantesca para com o indivíduo que não deu sua palavra, considerada importante pelo seu grau de alcance. Entretanto, os falsos juízes da internet esquecem que certos princípios morais que supostamente deveriam obrigar alguém a posicionar-se não são universais, pessoas pensam diferente e desde que seus pensamentos não interfiram na liberdade de outrem, os mesmos têm todo o direito de os expressar, ou não.


É acima de tudo, uma discussão sobre particularidade e moralidade. Deve-se entender que apesar de eu ou determinado grupo de pessoas acharem interessante ou cabível a palavra de alguém influente, a decisão em dá-la é exclusivamente da pessoa e de mais ninguém, isto, inclusive, é direito previsto. É importante salientar que a partir do momento em que você tem o direito de obrigar alguém a falar, consequentemente tem o direito de obrigá-lo a se calar, coisa um tanto quanto autoritária, seja lá qual for a pauta, é inconcebível a aceitação do controle do indivíduo em sua expressão ou omissão, por mais belo e moral que pareça ser.