Buscar

O Nosso Meio Ambiente:





Sabemos que a relação do ser humano em geral tanto com o ecossistema e o planeta em que habita quanto com oceanos e rios veio a se tornar uma relação desgastante, pois sabemos que o homem está cada vez mais explorando o meio ambiente sem pensar e sem se preocupar com as consequências que isso pode causar, não apenas para o planeta, mas como para nós, humanos. Posto isso, devemos nos perguntar: O que fazer diante do que está acontecendo ao nosso redor?

Tendo em vista o fato de que habitamos o Brasil, mais especificamente o Rio de Janeiro, que é, de acordo com a revista “Época Negócios”, a sétima cidade mais poluída do mundo e que recentemente tivemos a Cúpula do Clima, onde o presidente atual brasileiro levantou pautas falaciosas, mostrando, mais uma vez, que os acontecimentos climáticos não são prioridades para o mesmo, portanto, com isso, é recorrente encontrarmos diversos lugares onde a poluição se torna mais aparente. Posto isso, é considerado “normal” sentirmos cheiros desagradáveis quando se passa perto de rios, lagos, oceanos e até mares; é normalizado também a quantidade de lixo nesses locais. A poluição de rios, mares e lagos ocorre por meio dos habitantes que jogam seu lixo, sem pensar se é ou não o local correto. Especificamente, para citarmos um exemplo, há uma praia chamada “Praia de São Conrado” que está entre as praias mais poluídas do Brasil; nesse ano houve uma matéria do G1 relacionada a isso, onde mostrava que houve uma “onda de lixo após temporal”. Sabemos que a consciência ecológica não atinge todos os habitantes, logo, a falta da mesma faz com que a preocupação com o meio ambiente e os arredores onde habitam, acabam não sendo o suficiente para ter uma força de vontade de mudar os hábitos e os pensamentos para que, pelo menos, os arredores sejam melhores.

A título de ilustração, irei citar mais algumas práticas e costumes os quais eu venho adotando e aprendendo cada dia mais. Primeiramente, evitar o desperdício de alimentos em alta quantidade, pois é uma questão cultural que nós geramos pelo acúmulo desenfreado ocasionado por um consumo desnecessário, logo, isso distrai-nos de algumas possibilidades de reaproveitamento, porque substituímos esse reaproveitamento pelo ciclo de “jogar fora e compra outro”, sendo assim, um dos hábitos que eu venho adotando seria, por exemplo, o caldo de legumes feito com cascas e restos de alimentos. Outra prática que eu consegui me acostumar e aprender mais através de pesquisas seria a substituição de produtos de limpezas tóxicos por outros que não agridam o meio ambiente, tendo em vista que um dos maiores monstros químicos para os nossos ecossistemas está no produto da área de limpeza, pois certos produtos poluem, intoxicam humanos e os animais. Podemos ressaltar também que os surfactantes, por exemplo, que estão na maioria dos produtos de limpeza, eles são grandes causadores da espuma dos rios, reduzindo a penetração do oxigênio do ar na água, prejudicam nossos solos e podem ficar presos no meio ambiente por muito tempo. Outras práticas mais gerais seriam a reciclagem, a doação, a atenção quando comprar em alguma loja que utilizem práticas contra o que eu luto a favor e comprar em pequenos negócios e agricultores.

Em conclusão, com a falta de acesso e pesquisa para obter uma consciência ecológica, a vivência em um ambiente que já adquiriu práticas poluidoras e desfavoráveis ao ecossistema e a falta de cuidado e preocupação do governo, acabam sendo as razões mais fortes por estarmos nessas condições precárias. Tenho a consciência que meu papel por ter ações sustentáveis e conscientes são necessários para que uma sociedade esteja ambientalmente segura e habitável, sendo assim, devemos distribuir essa conscientização ao nosso redor.