Buscar

O Milagre de Istambul

Atualizado: 15 de dez. de 2020

A temporada de 2004-05 da Champions League ficou marcada pela incrível final no Estádio Atatürk, em Istambul na Turquia, entre dois gigantes do futebol europeu, os italianos do Milan e os ingleses do Liverpool.

Do lado italiano tinham grandes jogadores como: Dida, uma verdadeira muralha brasileira, Cafu, melhor lateral direito do planeta, Maldini, considerado até hoje um dos melhores zagueiros da história, Andreas Pirlo, o maestro da equipe, Kaká, a grande revelação da temporada e Andriy Shevchenko, goleador nato da equipe. Eles contariam também com o atacante Inzaghi, que não participou da final por ter se machucado, ele deu ligar ao argentino Hernán Crespo. Já os craques da “Terra dos Beatles” possuíam jogadores menos badalados, como: Dudek e Xabi Alonso, que eram grandes revelações, Steven Gerrard, era o capitão do time e até hoje é considerado o maior ídolo da história do clube, também havia Papis Cissé, o qual foi um dos grandes nomes da equipe na temporada, e Vladimir Smicer, o super reserva.




Um minuto após o apito inicial o zagueiro Paolo Maldini abriu o placar com um voleio memorável! Um Golaço para abrir o marcador! O Milan não diminuiu o ritmo após o gol e dominou o primeiro tempo, poderia ter ampliado o placar e resolvido a sua vida ali. Aos 40 minutos de jogo, após passe de Shevchenko, Crespo mandou a bola para o fundo da rede, aumentando o placar e quatro minutos depois, após incrível jogada de Kaká, Crespo encobriu o goleiro, aumentando o placar para três a zero ainda no intervalo! Com o fim do primeiro tempo, o intervalo do jogo é marcado por uma festa da torcida do Liverpool, a qual não parou de cantar a música “You Never Walk Alone”, durante os 15 minutos dando assim, motivação para o time.

Com o início do segundo tempo, o time do Liverpool parecia renovado e praticamente não deixou o Milan jogar. Aos nove minutos do segundo tempo, Steven Gerrard iniciou a reação, dois minutos depois, o tcheco Vladimir Smicer renovou as esperanças britânicas! Quatro minutos depois, aos 15 do segundo tempo, Gerrard foi derrubado dentro da área, o pênalti foi marcado! Quem cobrou foi Xabi Alonso, que desperdiçou a cobrança (defendida por Dida) mas não deu chance no rebote! Nos 6 minutos mais fantásticos da história da competição, os ingleses igualaram o placar!

Logo após isso o jogo se equilibrou, com ambos os times perdendo várias chances até o fim do segundo tempo. Então veio a prorrogação, com os joga