Buscar

Novas regras para o Oscar 2022 e novos membros votantes

Como já visto antes da última cerimônia de entrega dos prêmios da Academia – popularmente conhecido como Oscar – os membros e o presidente decidiram acabar com as polêmicas e, finalmente, alcançar a justiça e a diversidade nos vencedores de cada categoria do festival. Assim, até o ano de 2025 (Projeto de diversidade e inclusão Academy Aperture 2025), está programado que todas as novas regras entrem em vigor para solucionar os problemas já enfrentados antes nesta premiação.

Desta vez a janela de elegibilidade para os filmes concorrerem a premiação será mais curta que o esperado, sendo entre os meses de março e dezembro de 2021. E, então, os filmes precisam ser lançados nos cinemas com sete dias de sessões abertas, inclusive com obras lançadas em streamings já que houve confirmação de day-and-date release – lançamento simultâneo no cinema e em aparelhos eletrônicos domiciliares. Portanto, por conta das limitações, a Academia continuará com a flexibilização já visto na última cerimônia, porém com algumas certas mudanças como algumas possibilidades adicionais de projeções, como em cinemas Drive-In e em outras cidades dos Estados Unidos.

A regra “Hamilton”:

Entre as novas regras para o próximo ano, qual mais chamou atenção foi a que proíbe a seleção de apresentações gravadas, como o musical Hamilton distribuído pela Disney+ em 2020 que foi uma exibição de teatro gravada em formato de filme. No entanto, o longa do famoso espetáculo da Broadway já tinha sido desqualificado do Oscar de seu ano de origem justamente por esse fato, enquanto que outras grandes premiações a mantiveram em categorias como “Melhor Filme de Comédia ou Musical” e de “Melhor Ator” no Globo de Ouro e na categoria “Filmes para TV” na premiação do Sindicato de Atores (SAG Awards).

Melhor Filme e Melhor Filme Internacional:

Agora, em relação as categorias, algumas regras foram implementadas e outras atualizadas. A partir deste ponto os indicados a Melhor Filme serão dez filmes fixos por temporada, algo que estava sendo discutido para se tornar oficial há algum tempo e que já tinha sido anunciado na última temporada. E as mudanças também acontecem com uma categoria bem próxima a esta, a de Melhor Filme Internacional, que, para facilitar as entregas, os trabalhos e esse período de incertezas, uma grande mudança foi feita para tal categoria. Agora o período de elegibilidade para os países terem seus filmes na premiação é do primeiro dia de janeiro até o último dia de dezembro (01/01 – 31/12) para poder ser classificado no Oscar do ano seguinte, e assim sucessivamente nos próximos anos; ou seja, caso um filme lançar no país de origem em 2021, poderá participar do Oscar de 2022. No entanto, o filme selecionado para representar a determinada nação terá que enviar o filme para a Academia até o primeiro dia de novembro (01/11) para, assim, a obra ter tempo de promoção nos Estados Unidos e pelo motivo da pré-lista ser divulgada no fim do último mês do ano.

A controversa Trilha Sonora Original:

Uma mudança que se definiu como polêmica e que gerou algumas opiniões contrárias foi com a categoria de Trilha Sonora Original. Na regra antiga, era pedido que 60% do longa possua conteúdo original, porém, atualmente, na nova regra o número reduziu para 35% e conta, também, com a possibilidade de exceção em alguns casos falando do motivo de ser menor que o considerado. Portanto, com essa atualização, não é difícil acreditar que as vagas serão mais concorridas com maior quantidade de candidatos.