Buscar

Messi e Barcelona: o fim de uma era



Era 16 de outubro de 2004, 30 mil pessoas presenciavam um jovem argentino de cabelos longos estrear pelo Barcelona, pequeno e habilidoso, com apenas 17 anos o gênio do futebol encantou todo o planeta com seu talento incomparável. Naquele dia, uma das histórias mais bonitas no futebol se iniciava, um casamento jamais visto, um para o outro, Messi e Barcelona.

Ao decorrer de seus 122 anos, a cor azul-grená jamais foi tão bem representada, um extraterrestre que fez do time catalão sua vida, sua primeira, e segunda casa. Eleito seis vezes o melhor jogador do planeta, é o maior dos culés, ídolo dos ídolos.


Em 17 temporadas, fez o jamais feito, trouxe o Barcelona de volta à glória, um divisor de águas. Na sua estreia, defendia um time com apenas uma Champions League, em 2021, se despede de um time com 5. Ninguém carregou tanto o Barcelona no peito como Lionel Messi, com 778 jogos disputados e 672 gols marcados, é o jogador que mais atuou e mais marcou gols pelo clube.


Um relacionamento que parecia interminável, chegou ao seu fim. Junto com o atleta, vai a alma do clube, que vê o maior de sua história ir embora sem sequer uma despedida à altura. Aos 34 anos de idade, Lionel está livre no mercado e dará continuidade a sua carreira longe do clube que tanto ama. No fim, o que se sobressai é a gratidão, por tudo que essa parceria fez pelo futebol, e que hoje, é apenas uma lembrança.