Buscar

Japão: O que podemos aprender com uma cultura milenar além de anime e Sushi


Em um mundo globalizado, que passa pela revolução técnica cientifica informacional, as culturas de diversos povos se interligaram de modo que certos hábitos de uma região são incorporados por outros países. Tais aspectos, porém, se limitam a uma lógica capitalista, que visando o lucro, apenas é transmitido as particularidades que podem ser vendidas. Isto é notável se olharmos o exemplo do Japão, que possui uma história riquíssima, entretanto as sociedades ocidentais o resume em comida japonesa e suas animações (animes). Portanto surge a pergunta, o que podemos aprender com uma civilização que sobreviveu a desastres ambientais, ataques nucleares, escassez de recursos, e ainda mais, saiu desses problemas ainda mais forte?

Para alcançar-se uma resposta, um aspecto cultural, até mesmo filosófico deve ser exposto. Para tal viajaremos no tempo para a época do Japão feudal, comandado pelo imperador, que possuía seus xoguns que além de comandar os exércitos controlavam os feudos, e tínhamos os famosos samurais, que são o ponto central dessa filosofia. Atravessando o senso comum, esses guerreiros são mais do que pessoas com armaduras bonitas e espadas afiadas “katanas”. Eles possuíam um código de conduta que futuramente se tornou um dos pontos fundamentais da personalidade japonesa atual, personalidade tal que os faz trabalhar além da conta, possuem uma disciplina e uma empatia admiráveis.

Tal filosofia se chama Bushido, em japonês 武士道, ou em tradução literal “caminho do guerreiro” que seria o modo de vida dos samurais. O Bushido sofreu grande influência do budismo e é dividido em 7 virtudes: O Gi (justiça) pautada em uma justiça própria e na honestidade. O Rei (cortesia), que prega ser desnecessário a crueldade, um samurai é cordial até com um inimigo. Yu (coragem), a coragem heroica não é cega, ela é inteligente e forte, que não se rende perante o medo. Meiyo (honra), as escolhas que você faz e como você trabalha para obtê-las são um reflexo de quem você realmente é, tendo como juiz unicamente você mesmo. Jin (compaixão), Amor, amizade, solidariedade e nobreza de sentimentos são considerados como os maiores atributos da alma. Makoto (honestidade), quando um samurai fala, é porque ele vai agir, não existe porque um guerreiro mentir. Chuu (lealdade), um samurai é extremamente leal com os que estão em seus cuidados, fechando assim o ciclo que o bushido engloba. Com tais virtudes surgiram uma das classes de guerreiros mais famosos e respeitados na atualidade.

Em síntese é a partir de tais virtudes que hoje o povo japonês está em uma posição muito admirável em comparação as demais civilizações ocidentais, a partir da Meyo eles tem o respeito de sempre tratar bem seus turistas e manterem os ambientes extremamente limpos por onde passam, é através do Jin que hoje as relações exteriores que envolvem o Japão é marcada por diversos atos de caridade em países em crise, a partir da Yu eles superaram o medo dos desastres naturais, dos ataques sofridos, da escassez de recursos, eles superaram todos os problemas com a coragem herdada dos samurais. Para nós brasileiros, nos resta aprendermos com um povo tão avançado em diversos aspectos, para melhorarmos ainda mais como indivíduos e como sociedade.

<