Buscar

Inveja

Atualizado: 16 de jun. de 2021


“Todo mundo é alvo de inveja, mas ninguém é invejoso” - Leandro Karnal


Como você se sentiu quando viu alguém que você considera mais bonito, inteligente, criativo que você? Como reagiu?

Talvez tenha se comparado como inferior, o que despertou a inveja, a qual nada mais é que incomodar-se com a felicidade alheia. Sendo assim, o termo “inveja branca”, refere-se à cobiça em si, já que a mesma consiste na vontade de ter algo que o outro possuí.

Como citado, tal sentimento parte da sensação de impotência e incapacidade. Ou seja, vejo no outro algo que inconscientemente eu queria ser/ter.

Além disso, a inveja considerada um pecado envergonhado. Quando dificilmente alguém o assume para si mesmo, é porque provavelmente ver o outro “se dando bem” evidenciou suas lacunas, as quais estavam mascaradas.

Talvez isso se dê justamente por não conseguir lidar com a própria dor, portanto, o indivíduo tira a atenção de si mesmo e “anestesia-se” observando a vida do outro. Essas frustrações podem estar disfarçadas de críticas construtivas, comumente ocorrem com pessoas próximas ou que se tenha algum contato, nem que seja virtual.


O que fazer com isso?


Fique atento aos momentos em que começa a criticar as pessoas e pare o que está fazendo! Se essas críticas sejam advindas de fotos do Instagram alheio, saia do perfil! Após isso, reconheça que se te incomodou é porque há algo em você para ser curado (autoconhecimento). Entenda a origem da inveja e se ela pode se transformar em um motor para que se evolua. Na dúvida, procure um Psicólogo para entender melhor a situação.