Buscar

Fidel: A história absolverá.


Em 13 de Agosto de 1926, nascia no pequeno povoado de Birán, Cuba, um dos mais importantes revolucionários do século XX, grande símbolo da luta anti-imperialista - Fidel Alejandro Castro Ruiz, conhecido por Fidel Castro. Responsável por liderar a operação que tirou o ditador Fulgencio Batista do poder e consolidou em janeiro de 1959, a Revolução Cubana.


Filho de Ángel Castro e Lina Ruz González, Fidel iniciou seus estudos na Universidade de Havana em 1945, lugar que teve contato com diversos teóricos socialistas que ajudaram a formar o seu pensamento político. Cinco anos depois, em 1950, formou-se em Direito.


A sua primeira rebelião ocorreu em 26 de julho de 1953, quando ele, o seu irmão - Raul Castro - e um grupo de guerrilheiros organizaram o que foi o começo da Revolução Cubana: o assalto ao Quartel Moncada. A operação falhou mas tinha como objetivo desencadear a luta armada contra a ditadura de Fulgencio Batista. Após dois anos de prisão, Castro e seu irmão foram soltos e tiveram que se exilar no México.


Durante o seu exílio, Fidel conheceu Che Guevara, outro importante revolucionário, grande símbolo anticolonialista e anticapitalista. No México, o grupo que esteve presente na operação para derrubada de Batista passou a ter nome: Movimento 26 de julho.


Depois do exílio, Fidel liderou a Revolução e escreveu leis a favor dos proletários. Uma de suas leis mais importantes foi a lei de Reforma Agrária em maio de 1959, quando ainda ocupava o cargo de primeiro-ministro. O regimento estabeleceu que as documentações das propriedades de terra fossem entregues aos camponeses, retirando a responsabilidade das grandes empresas sob esses territórios e pondo fim ao latifúndio.


Em dezembro de 1976 foi eleito presidente de Cuba e ocupou esse cargo até 2008. Por questões de saúde, delegou muitas de suas ações ao seu irmão - Raúl Castro. Em 2016, o líder cubano morreu por causas naturais. Fidel foi e é cercado por muitas falsas acusações pelos que certamente não conhecem sua história. Anualmente, os cubanos prestam homenagem ao grande líder revolucionário.