Buscar

El Loco Bielsa e sua trajetória

Nos dias atuais, o futebol se tornou um esporte padronizado, com táticas e comportamentos comuns, onde dificilmente se apresentam personagens folclóricos. Porém, há uma exceção de peso no banco de reservas do Leeds United, time inglês que disputa a primeira divisão.


Marcelo “El Loco” Bielsa é um treinador e ex-jogador argentino. O antigo zagueiro atuou pouco profissionalmente, tendo seu ápice, mesmo que longe das vitrines, no Newell 's Old Boys, time de seu país de origem. Ingressou na carreira de treinador com o mesmo Newell 's, conquistando 2 títulos. Marcelo atingiu seu auge comandando a seleção argentina dentre os anos de 1998 e 2004, quando levou a medalha de ouro nas Olimpíadas de 2004 e um vice campeonato na Copa América do mesmo ano, entretanto, a passagem foi declarada uma grande decepção, pois no ano do pentacampeonato mundial do Brasil a seleção comandada por grandes craques como Batistuta, Pochettino, Ayala, Zanetti, Sorín e Diego Simeone, além de Caniggia já envelhecido, chegava como favorita para a Copa do Mundo. Naquela edição a albiceleste se despediu com a 3ª colocação e apenas dois gols marcados em 3 jogos.


No ano de 2007, Bielsa aceitava um novo desafio, garantir uma vaga no Mundial pela seleção chilena, o qual seria disputado em 2010 na África do Sul. O Chile se classifica, porém cai já nas oitavas de final, por um placar de 3 a 0, todavia, este não seria o maior problema para o técnico. No ano seguinte, ele deixou o cargo por intrigas e acusações dele mesmo por manipulação do resultado das eleições para presidência da Associação Chilena, ocorrida ainda em 2010.


Apesar de uma carreira vitoriosa, são outros os motivos para a fama de Bielsa. Conhecido como “El Loco”, acumula diversas polêmicas e comportamentos fora do normal. A maior loucura no Leeds, até então, foi ordenar aos jogadores que fizessem durante 3 horas a limpeza do CT, pois seria esse o tempo necessário para um torcedor conseguir comprar um ingresso, para assim terem noção do esforço que fazem pelo clube. Na Lazio, o treinador já pediu demissão 48 horas após sua apresentação. Enquanto na Argentina, o ex-goleiro Pablo Cavallero disse em entrevista que o técnico em sua passagem, quase levou um tiro por andar ao redor da concentração nas madrugas e não responder aos policiais por estar usando fones, nos quais ouvia táticas e preleções.