Buscar

Desigualdade de renda no Brasil

A atuação distributiva do Estado piorou durante a maior recessão desde 1990.

Durante os últimos anos, é evidente o crescimento da diferença de renda, atingindo em 2015, o maior índice já registrado desde a década de 1990. Vale recordar que tal desigualdade não é fruto do capitalismo, uma vez que existem evidências de desigualdade em outros modos de produção, em outros tempos históricos, como exemplo as castas na Índia. A desigualdade social é causada pela diferença econômica existente entre indivíduos de uma mesma sociedade. O filósofo Iluminista Jean-Jacques-Rousseau afirmava ser a propriedade privada uma das causas dessa desigualdade. Este desequilíbrio teve bastante ênfase, uma vez que a 1ª década do século XXI foi a melhor vivida em termos de distribuição de renda e igualdade econômica na sociedade. Portanto, no ano de Copa do Mundo, os brasileiros se animaram ainda mais com boas expectativas no campo econômico.

Dentre os anos de 2001 e 2011, a desigualdade caiu 10% segundo o coeficiente de Gini ( instrumento utilizado para medir o grau de concentração de renda em determinado grupo), e a renda familiar cresceu 30%. Além disso, as taxas de pobreza e extrema pobreza diminuíram, respectivamente 12% e 4% (Souza et al., 2014).