Buscar

Como uma gestão arruinou o Barcelona

Cruyff, Maradona, Schuster, Ronaldo, Ronaldinho, Xavi, Iniesta, Puyol, Neymar e claro, um dos melhores jogadores da história do futebol, Lionel Messi, são apenas alguns da vasta lista de craques, que já vestiram o azul-grená. Ter grandes nomes no plantel, sempre foi parte da história do FC Barcelona, e continua sendo até hoje, com jogadores como: Pedri, Frenkie de Jong, Araújo, Busquets, Depay, Ter Stegen, entre outros belos jogadores, tanto da La Masia quando vindos de outros clubes.


Para entender-se melhor toda essa história de destruição, de um dos maiores clubes da Europa, precisa-se voltar ao ano de 2010. Seu atual presidente era o Sandro Rosell, que foi responsável por trazer o Neymar, ao clube Catalão, e justamente nesse momento em que os problemas começaram a aparecer. O Neymar, por si só, nunca foi um problema ao Barcelona, muito pelo contrário, o ex-camisa 11 sempre trouxe muito retorno ao time, tanto tático, quanto financeiro, o real problema foi a questão do pagamento por sua transferência. As famosas pedaladas fiscais e “passadas de perna”, foram tão utilizadas que, os valores pagos são uma incógnita até hoje, o Barcelona fala que pagou cerca de 57 milhões de euros, já o Santos afirma que o time Catalão pagou apenas 17 milhões de euros e o restante teria sido feito para o pai do menino ney, no entanto, ouve uma denúncia de que o valor da transferência real teria sido de 95 milhões de euros.




Após esses escândalos, o Rosell foi obrigado a renunciar e a bola de neve apenas se tornou maior e mais destrutiva. Josep Maria Bartomeu i Floreta assumiria, então, o cargo de presidente (permanecendo até sua renúncia no início de 2021), daqui pra frente, apenas uma temporada foi considerada boa, a histó