Buscar

Como o eurocentrismo e o imperialismo manipularam nossa visão de desenvolvimento científico



Como ponto de partida, vale ressaltar que essa matéria não tem o intuito de ofender e/ou duvidar dos méritos dos cientistas citados, apenas demonstrar que as relações de poder vigentes na antiguidade e nos tempos atuais, modificaram a nossa visão de desenvolvimento, fazendo-nos pensar, de maneira inata, que todos os avanços partem apenas da Europa ou dos Estados Unidos.


Newton, Arquimedes, Kepler, Torricelli, Laplace, Fahrenheit, Nikola Tesla, J. J. Thomson, Einstein, Hawking e muitos outros cientistas mundialmente conhecidos, o que eles têm em comum? Todos eles partem da Europa (no caso do Tesla, ele é Sérvio-americano, então sua origem ainda é europeia). Cientistas e matemáticos de outras etnias, são por muitas vezes esquecidos (para não falar que foram roubadas e/ou escondidas para existir o protagonismo europeu na história), personagens e avanços científicos como: Suan Tsanom, criador da mais importante obra da história da ciência chinesa, o livro de Chui Shang; O pergaminho Chou Pei, de autor desconhecido, mas que já apresentava a primeira demonstração do teorema de Pitágoras, cerca de 500 anos antes do nascimento de Pitágoras; inúmeros papiros egípcios, que não sabemos quem são os autores; Os conhecimentos extremamente avançados do Maias em astronomia, matemática, arquitetura e a sua própria escrita (que foram desprezados pelos europeus, na época de conquista das terras desses nativos); Diversos estudos e avanços científicos no continente africano, que pelo fato do imperialismo e interpretação racista da teoria de Darwin, já mais serão descobertos; Entre inúmeros outros avanços e brilhantes cientistas e matemáticos, de outras civilizações, que possível nunca iremos ouvir falar.