Buscar

Como a responsabilidade define quem nós somos


Muitas vezes a responsabilidade é vista como um temor, como se o indivíduo que a tivesse, levasse consigo uma carga negativa no colo, sendo este, um dos piores equívocos que podemos ter, sendo consequentemente, o assunto que tratarei neste texto.

Primeiro, é necessário definir o que é a responsabilidade e onde essa pode ser aplicada.

Responsabilidade pode ser definida como: arcar com as consequências geradas por suas escolhas pessoais, ou seja, ao tomar uma decisão, entender que com ela, vem diversas reações, sejam individuais ou coletivas, e é de sua responsabilidade, arcar com isso. Assim sendo, existe uma relação nítida entre decisão/ato e responsabilidade. Basicamente, um ser responsável é aquele que, ao tomar certa decisão, também assume o compromisso de lidar com categoria e racionalidade os efeitos que vem juntamente com ela.

Tendo deixado claro a definição de responsabilidade, me volto agora a aplicação desta. A responsabilidade pode, literalmente, ser aplicada em todos as áreas de nossas vidas. Isso é explicado pelo seguinte motivo: todos tomamos decisões, todos os dias, e como dito anteriormente, onde existe decisão, existe também responsabilidade.

Por exemplo, ao acordar de manhã e decidir qual roupa você irá pro trabalho, é um ato, ou seja, exige responsabilidade. Apesar de parecer algo pequeno e simples, a escolha de determinada roupa poderá definir, por exemplo, o futuro de seu emprego. Digamos que a escolha da roupa seja uma camiseta, na qual, esteja estampado “A supremacia branca deve prevalecer”. Não tenha dúvidas que você não receberá um elogio sobre sua escolha, e sim, muito possivelmente, uma carta de demissão ao final do dia. A sua decisão pessoal tem relação direta com as outras pessoas, afinal, vivemos em sociedade. Ou seja, ao escolher a roupa naquela manhã, você conseguiu traçar, mesmo antes de qualquer coisa ocorrer, o que poderia vir a acontecer ao tomar aquela decisão. E é aí que entra a responsabilidade. Neste exemplo, a responsabilidade deveria ter vindo antes de colocar a camiseta, afinal, caso a pessoa tivesse refletido, entenderia o que sua escolha poderia gerar, não somente a ela, mas também, aos demais que convivem a sua volta.

Entretanto, pensando que a pessoa não tenha feito o exercício lógico antes de escolher usar a camiseta e tenha ido ao trabalho com ela, a responsabilidade ainda tem um lugar presente ali, não sendo excluída da questão. A pessoa, infelizmente não teve responsabilidade antes de ir ao trabalho, mas não quer dizer que, após este fato, não possa mudar seu comportamento e agir com responsabilidade, afinal, a pessoa precisará lidar com as consequências de ter escolhido a camiseta específica e gerado diversas reações negativas a si mesma e aos demais. Ou seja, a todo momento, a exigência de ser responsável é exibida, e com ela, a oportunidade de mudar e ter responsabilidade na próxima decisão também é apresentada.

Em síntese, este exemplo mostra como pequenas ações, apesar de muitas vezes simplórias, exigem um tratamento especial e racional sobre suas escolhas. Vivemos em sociedade e por consequência disto, é estritamente necessário o uso da responsabilidade pessoal sobre cada decisão tomada, afinal, como o exemplo da camiseta, nossas decisões não se resumem somente a nós mesmos, as reações de nossas escolhas refletem nos outros também.

O “peso” da responsabilidade não deve ser visto como algo negativo ou com temor, afinal, é à partir da responsabilidade de nossos atos, que podemos definir quem somos. Se agimos com racionalidade, pensando antes de tomar qualquer decisão e assumimos com categoria as reações geradas por nossas escolhas, nos tornamos seres pensantes e responsáveis. Com a condição de pensamento estabelecida, ações que tomamos no passado – sejam essas, a 10 anos atrás ou ontem – podem ser revisadas e melhoradas, traçando portanto, qual rumo tomar daqui em dian