Buscar

César Lattes, de Curitiba para a história da ciência



César Lattes (1924-2005) foi um cientista brasileiro. Ele estudou física e matemática na Universidade de São Paulo. Aos 19 anos, ele era professor assistente de física teórica. Há dois anos, ele estuda os raios cósmicos em um laboratório na Cordilheira dos Andes, na Bolívia. Em 1949, ele e outros cientistas participaram da implantação do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas no Rio de Janeiro. César Lattes (1924-2005) nasceu em 11 de julho em Curitiba, Paraná. Ele é filho de um imigrante italiano. Ele começou a estudar em Curitiba. Mudou-se para São Paulo, ingressou no Colégio Dante Alighiere, e depois na Escola Politécnica.


Estudou física e matemática na Universidade de São Paulo e concluiu o curso em 1943. É um dos fundadores do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas do Rio de Janeiro, estudava raios cósmicos em um laboratório na Bolívia. Foi para a Inglaterra com o físico italiano Giuseppe Occhialini e trabalhou no laboratório da Universidade de Bristol sob orientação do físico britânico Cecil Powell. Juntos, eles descobriram um novo tipo de partícula atômica "méson pi", abrindo um novo campo de pesquisa da física de partículas. César Lattes recebeu uma bolsa da Fundação Rockefeller, onde aperfeiçoou seus conhecimentos e é considerado o maior cientista brasileiro. Trabalhou na Universidade da Califórnia. Retornou ao Brasil em 1949 e trabalhou como professor e pesquisador na Universidade do Rio de Janeiro. César Mansueto Giulio Lattes faleceu no dia 8 de março de 2005 em Campinas, São Paulo.


Lattes é um dos físicos brasileiros mais ilustres e honrados e seu trabalho foi fundamental para o desenvolvimento da Física atômica. Ele também foi um grande líder científico da Física brasileira e foi uma das principais personalidades por trás da criação do importante Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ele figura como um dos poucos brasileiros na Biographical Encyclopedia of Science and Technology de Isaac Asimov, como também na Encyclopedia Britannica. Embora fosse o principal pesquisador e primeiro autor do artigo que descreve o méson pi, apenas Cecil Powell foi agraciado com o Prêmio Nobel de Física em 1950 por “seu desenvolvimento do método fotográfico de estudo dos processos nucleares e suas descobertas em relação mésons feito com este método”.