Buscar

As agroflorestas como proposta para o desenvolvimento sustentável

“Comer é um ato político, então, ao comer com consciência, você pode mudar o mundo” - Gudrun Götsch no evento Earth Action Hub

Em sua palestra deste domingo (23/05/21), as agricultoras brasileiras Sofia Carvalho e Gudrun Götsch abordaram a temática do desenvolvimento sustentável nas culturas agrícolas, além das principais maneiras de viabilizar os sistemas agroflorestais (SAF) nas comunidades locais.


As agroflorestas, como explicaram as palestrantes, são um método de produção que visa devolver ao solo os nutrientes removidos pela colheita de alimentos, e busca simular a biodiversidade existente nos ecossistemas terrestres.


Carvalho acrescentou, ainda, a importância do plantio de espécies nativas da região nestes sistemas, criando um ambiente propício para os processos fotossintéticos, que, como dito por ela, “são capazes de criar formas de vida complexas a partir de moleculas muito simples, como dióxido de carbono e água”.


Ademais, as agricultoras explicaram sobre a necessidade de pensar na natureza não como um meio de exploração – do modo que, de acordo com elas, é feito em larga escala atualmente – mas sim, de enriquecimento dos recursos disponíveis no planeta terra. Como parte de um ecossistema, Gudrun aponta que devemos funcionar de maneira coletiva e harmônica à ele.


Por fim, Carvalho e Götsch reafirmam a importância do incentivo ao aproveitamento e ao consumo de produtos locais, além do apoio a projetos de pequenos produtores que se empenham em fazer sua colheita simultaneamente ao plantio de espécies arbóreas, visando nutrir e preservar o solo, os corpos hídricos, o ar e, assim, promover o desenvolvimento sustentável.