Buscar

Analisando: Piratas do Caribe

Estrelado por Johnny Depp, a franquia dá vida a “Jack Sparrow” um pirata excêntrico, de fala arrastada e que faz gestos desajeitados com as mãos.



“Pirataria”


Mercenários que, de forma organizada em grupos, cruzavam os mares com o objetivo de promover saques a navios e cidades para obter riquezas e poder. Mesmo fora da lei, eles tinham leis dentro de sua própria estrutura. O Código Pirata era seguido por todos os tripulantes e consistia em uma lista de regras para manter a disciplina e garantir melhor distribuição dos lucros. Caso perdessem algum membro, seriam recompensados com dinheiro, por sua contribuição em batalha. Na eventualidade de uma traição ou roubo, o pirata seria deixado em uma ilha deserta com uma garrafa de água, uma pequena arma e munições, tal fato aconteceu com Jack Sparrow algumas vezes.

Século XVIII


Todos os filmes da franquia de Piratas do Caribe combinam com sucesso a base da “Época Dourada da Pirataria” com temas sobrenaturais e aspectos da realidade. E tudo começa na cidade de Port Royal, na Jamaica, a qual era a maior cidade do Caribe na época e servia como centro de comércio no mar do Caribe, sendo também “colônia” por um período de tempo da Inglaterra.


Mesmo com a separação de piratas “bons e maus” - esses os quais foram representados de forma suavizada da realidade -, os filmes deixam os ingleses como os realmente impiedosos, isso porque eram eles os pioneiros de uma jurisdição internacional, que poderia condenar qualquer pirata em qualquer corte, e esses poderiam vir de qualquer lugar e ter feito o que quer que seja.


Ciência


Para uma navegação ser eficiente é necessário saber tanto a latitude e longitude, a primeira era facilmente encontrada através da altura do sol. Quanto à longitude, com certeza bem mais difícil de ser encontrada pelo mar,