Buscar

Altas Habilidades e Superdotação

Atualizado: 10 de abr. de 2021



A Superdotação pode estar presente em 1 a cada 5 jovens, sendo mais comum do que se imagina. Ao contrário do que se pensa pelo senso comum, uma pessoa com Altas Habilidades pode desenvolvê-las. Não necessariamente tira notas boas na escola, não precisa estudar ou tem raciocínio lógico aguçado.


A falta de visibilidade desse fenômeno faz com que muitas pessoas tenham diagnóstico tardio (o qual é feito por um Neuropsicólogo). Tal atraso pode acarretar em dificuldades nas tarefas escolares, em se relacionar, além de poder desenvolver quadros de ansiedade, depressão, déficit de atenção e hiperatividade, desinteresse e desmotivação.


Os primeiros traços aparecem na infância, logo, os pais devem encaminhar a criança para um profissional, ou os Professores podem identificá-las. Os mesmos precisam passar por capacitação para que estejam aptos para trabalhar de maneira individualizada com o aluno.

Altas Habilidades, como também é chamado o fenômeno por muitos pesquisadores, se baseia em 3 características principais: