Buscar

A realidade em “O conto da Aia”




O livro de Margaret Atwood é uma distopia em que um grupo fundamentalista cristão conduziu um golpe militar, assim estabelecendo uma ditadura teocrática nos Estados Unidos, agora chamado de República de Gilead.


O conto da Aia é o que a autora chama de ficção especulativa, que teoriza sobre possíveis futuros próximos, tendo sido escrito em 1985. Alguns dos acontecimentos que motivaram a história do livro foram: ataques de grupos conservativos a segunda onda de feministas, o aborto e métodos contraceptivos, proibidos na Romênia, a taxa de natalidade do Canadá que estava caindo e audiências estadunidenses para regular a emissão de gases tóxicos, após o desastre de vazamento de gases em Bhopal, na Índia.



Gilead :


A estrutura da nova sociedade dá todo o poder para alguns homens, e retira todos os direitos das mulheres. Boa parte do território da nação é radioativo, ou envenenado por lixo tóxico, por ca