Buscar

A história da Victoria Secrets

A marca de lingeries mais cobiçada do mundo foi fundada por Roy Raymond, no ano de 1977, em San Francisco. Roy na época estava comprando uma roupa íntima à sua esposa e acabou se sentindo desconfortável por ser um lugar exclusivamente feminino, então, teve a ideia de abrir uma loja de roupa íntima, em que as lingeries fossem mais bonitas, sensuais e elegantes, e também para se sentir confortável.


O nome da marca foi inspirado na Rainha Vitória, porque era apaixonado na sensualidade do período vitoriano. As primeiras lojas tinham esse estilo, luzes baixas, sofás aveludados e madeira escura. Elas tiveram um bom avanço econômico, pois não tinham outras lojas de roupa íntima que vendessem roupas tão sofisticadas, de um nível tão bom.


No início dos anos 80, a marca estava quase falindo, quando por ironia do destino, um “anjo” chamado Leslie Wexner entrou na loja e reconheceu o problema. Raymond criou um negócio que cobiçava homens e não às mulheres. Wexner comprou a empresa por 1 milhão de dólares e mudou completamente a imagem da loja, na qual as mulheres poderiam se sentir mais confortáveis, devido aos padrões florais, música clássica e garrafas de perfume. O empresário também colocou nos catálogos da marca, fragrâncias, hidratantes e pijamas, despertando a sensualidade e a valorização da beleza para as mulheres.

Em 1995, com 675 lojas nos EUA, a Victoria Secret’s fez o seu primeiro desfile, apresentando as peças mais recentes com supermodelos.


Desde então, os desfiles da marca tem sido um dos espetáculos mais esperados do ano, as modelos deixaram de ser manequins e viraram atração, colocando uma asa de anjo nas costas, figurinos e cenários pensados de maneira minuciosa. De fato, as apresentações da passarela são simplesmente impecáveis e bem-feitas e dão o que falar nas redes sociais, em que as modelos e cantores famosos marcam presença naquele “humilde" palco.


Com o passar dos anos, o consumo desses produtos foi estimulado pela mídia, a qual valoriza a mulher magra, jovem e perfeita. Essa combinação teve forte impacto no sucesso da marca juntando lingerie + sensualidade. A marca vem penando nesse aspecto, pois, além de terem se metido em confusão por conta disso, com a objetificação das modelos e as pressões psicológicas causadas nas exigências do “corpo perfeito” o público clama por mais representatividade nas modelos.