Buscar

Último novembro

Novembro a Novembro,

Transbordam o mesmo sentimento, de reencontrar

Já se passaram 313 dias, mas eu sei que você não irá voltar

Respirar, respirar, eu preciso respirar

Meu coração parece que vai parar, só de pensar em nunca mais te encontrar

Páginas e mais páginas à revirar

Para o meu amor, então eu poder provar


Mais um dia nessa sala de estar

Na mesma hora e no mesmo lugar

Café e cigarro, começam a se misturar

Em amarguras que a vida tem de proporcionar

Mesmo dentro dessa escuridão, sempre acabo a me encontrar

Na imensidão do esverdeado do seu olhar

Palavras nunca poderão expressar

A falta que eu sinto de algo, que nunca poderei vivenciar.